Fora de prumo F! #28. Vou-me embora para Passaic

Será que Passaic tomou o lugar de Roma, a cidade eterna?

Em 1967, Robert Smithson — um dos nomes mais conhecidos da land art nos EUA — fez uma viagem à sua cidade natal, Passaic, em Nova Jérsei. Desta viagem resultou um breve relato pelo qual o artista propõe um olhar renovado sobre arte, paisagem, memória e futuro. O texto — intitulado “Um passeio pelos monumentos de Passaic, Nova Jérsei”— se transformou num clássico instantâneo e vem sendo lido, relido, discutido e rediscutido desde então. Neste episódio nós revisitamos Passaic e refletimos sobre o impacto desse texto em nossas práticas.

OUÇA AQUI!

Continuar lendo Fora de prumo F! #28. Vou-me embora para Passaic

Fora de prumo F! #27. Notas sobre Notas sobre o camp

Não é uma lâmpada. É uma “lâmpada”.

Em 1964 a crítica e ensaísta estadunidense Susan Sontag publicou o texto “Notes on Camp” (“Notas sobre o Camp”) — um verdadeiro clássico instantâneo sobre um assunto que a própria autora ajudou a definir e, em certo sentido, a inaugurar, ainda que se trate de algo que esteja entre nós há muito tempo. Para a autora, o camp é uma sensibilidade associada a uma espécie de exuberância e indiscrição exagerada, próxima do cafona e do kitsch, ainda que distinta. Para além disso, no entanto, o texto apresenta um subtexto político e estético bastante complexo e relevante: ao falar dessa sensibilidade particular, Sontag questiona a hegemonia estética heteronormativa vigente em seu país naquele início de anos 1960. Nesse programa discutimos o camp e suas implicações em nosso mundo.

OUÇA AQUI!

Continuar lendo Fora de prumo F! #27. Notas sobre Notas sobre o camp

Fora de prumo F! #26. A cidade e a cidade

Não há nada para desver por aqui.

A distância entre as cidades de Besźel e Ul-Qoma parece ser antes ideológica que física — contudo, são distâncias bastante reais e tangíveis. Ambas as cidades-estado ocupam a mesma área, embora constituam espaços profundamente distintos. Os habitantes de cada cidade não podem interagir com os habitantes ou objetos localizados na outra: para isso, precisam passar pela fronteira. Não podem sequer olhar para nada que se encontre na cidade superposta àquela em que eles se encontram: caso o façam, cometem um crime conhecido como “brecha”. Esta é a premissa do romance A cidade e a cidade (The City & the City, de China Miéville, publicado originalmente em inglês em 2009 e em português em 2014 com tradução de Fábio Fernandes) e são os temas levantados nesta obra que servem de gatilho para a conversa desta edição do Fora de prumo.

OUÇA AQUI

Continuar lendo Fora de prumo F! #26. A cidade e a cidade

Fora de prumo F! #25. 2021 post mortem

2021: adeus, nunca mais volte

NFTs, Metaverso, viagens espaciais, venda do acervo de Lúcio Costa e censo parcial do CAU-BR. 2021 não foi um ano fácil, e estamos aqui para comentar alguns dos motivos.

OUÇA AQUI!

Continuar lendo Fora de prumo F! #25. 2021 post mortem

Fora de prumo F! #23. Occupy Wall Street: dez anos depois

(Ainda, mais do que nunca) Somos os 99%!

O ano de 2011 foi marcado por uma sequência de mobilizações e protestos ao redor do mundo. Embora as pautas locais mudassem, havia em comum nesses movimentos uma insatisfação com a ausência de perspectiva de futuro para uma juventude cada vez mais precarizada e com as consequências da crise deflagrada em 2008. Por ter ocorrido no centro do sistema financeiro internacional, o movimento Occupy Wall Street (“Ocupem a Wall Street”) tornou-se o mais célebre. Embora o movimento não tenha se limitado à ocupação de espaços públicos, foi a presença ao longo de dois meses de centenas de manifestantes na Praça Zuccotti, em Nova Iorque, que tornou conhecido o movimento e seu slogan (“somos os 99%”). Para celebrar os 10 anos desse episódio — que teve início em 17 de setembro de 2011 — conversamos sobre espaço público, democracia, cidade e filmes ruins do Batman.

OUÇA AQUI!

Continuar lendo Fora de prumo F! #23. Occupy Wall Street: dez anos depois