Miniconto F! #6

Qual a tarefa do tempo presente? Desviar nossa trajetória acelerada à barbárie, à catástrofe, ao colapso.

Mas qual referencial celeste de orientação usaremos para mudar o rumo? Um que acolha o trauma e mobilize os afetos nobres.

Como saberemos que adotamos o caminho certo? Preocupações e sofrimentos serão diferentes.

E quais os riscos envolvidos? O risco de sempre: errar e precisar corrigir.

Então será doloroso? Não esqueça que é preciso imaginar Sísifo feliz.

Texto de autoria de Angelo Regis lido na edição F! #6 do Fora de prumo.

Anúncios

Publicado por

gabriel fernandes

Para imagens: flickr.com/gaf Para textões: arquiteturaemnotas.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s