Dicionário F! #5. Natureza

na•tu•re•za (substantivo feminino). 1. É uma longa história (sério, em todos os sentidos). 2. Raymond Williams, em sua famosa obra Palavras-chave, considera “natureza” uma das “duas ou três palavras mais difíceis da língua” (no caso, trata-se do inglês, mas vale também para as outras). 3. Diz-se do conjunto de coisas que compõem o mundo natural. Desde meados do século XVII trata-se de um mundo separado do ser humano, ainda que descrito e criado por ele no ambiente controlado do laboratório. 4. A natureza é protagonista de discursos políticos (como os ligados ao assim chamado “ambientalismo”) que alertam para sua proteção em uma era (o “antropoceno”) em que o ser humano tem se revelado um grandessíssimo miserável por destrui-la. Mas essa mesma natureza é também responsável por despolitizar esses mesmos discursos ao se apresentar como elemento exterior ao ser humano e portanto legitimadora e “naturalizadora” de sua própria proteção. 5. Ao se apresentar como exterior ao ser humano, essa mesma natureza ignora outras naturezas ou “culturas-naturezas”. Como a dos atîkus, por exemplo. 6. Nós avisamos de que se trata de uma longa história.

Continuar lendo Dicionário F! #5. Natureza
Anúncios

Miniconto F! #1

São Paulo, Perdizes, condomínio de apartamentos. O jardim impressiona pelo paisagismo. Há uma “piscina” de carpas.

Por que uma “piscina” de carpas? Estética, apenas? Demonstração de poder? Opulência? Qual o sentido da piscina de carpas? Me faz pensar no divórcio ser humano–natureza. E a arquitetura é só mais um fator nesse divórcio. O espaço precisa ser humanizado.

Por isso carpas e plantas devem estar confinadas, dominadas.


Miniconto escrito por Angelo Regis em fevereiro de 2019 e lido no episódio F! #1 do Fora de prumo.