F! #1b. DROPS: Maquetes, máquinas e magnatas

Tentamos responder a uma mensagem da nossa amiga Letícia, mas falhamos miseravelmente.

Deveríamos ter respondido a um comentário sobre o papel dos modelos na solução de problemas arquitetônicos, mas acabamos falando sobre robôs, reforma trabalhista, Elon Musk e a possibilidade de implantarmos o fully automated space gay luxury communism.

Continuar lendo F! #1b. DROPS: Maquetes, máquinas e magnatas
Anúncios

Dicionário F! #1. Filippo Brunelleschi

Filippo Brunelleschi (Florença, 1377 – Florença, 1446). O responsável pela porra toda. O homem, o mito, a lenda. Brunelleschi é tradicionalmente considerado o marco inicial da moderna concepção de arquitetura: obra feita por um autor demiúrgico executada por operários cada vez mais distantes de suas origens artesanais a partir de um desenho que serve como ordem de serviço. Vasari, em Vidas dos Artistas, chamava Brunelleschi carinhosamente de Pippo — ainda que aquele tenha nascido muitos anos depois da morte deste, o que torna a aparente amizade muito estranha.

Continuar lendo Dicionário F! #1. Filippo Brunelleschi

Fora de prumo F! #1. A maldição de Brunelleschi

Como o papel desse arquiteto na construção da Basílica de Florença impacta a profissão até hoje?

Filippo Brunelleschi é considerado o pai da moderna concepção de arquitetura: sua obra simboliza um momento de inflexão na prática arquitetônica, sedimentando a figura de um criador individual cujo desenho comanda o trabalho dos construtores. Além disso, também sedimenta a representação do arquiteto como gênio individual, criador absoluto e total da obra arquitetônica. Que efeitos essa mobilização de sua figura ainda influenciam a prática contemporânea? O arquiteto ainda é esse gênio individual, acima do bem e do mal? E, afinal, Brunelleschi seria o primeiro starchitect da história?

OUÇA AQUI!

Continuar lendo Fora de prumo F! #1. A maldição de Brunelleschi