Fora de prumo F! #29. Interpretando “Contra a interpretação”

Somente as pessoas muito superficiais não julgam pelas aparências.

Interpretar, resenhar, explicar. Em vez de simplesmente apreciar experiências estéticas, somos impelidos a tentar encontrar uma razão — um sentido, um significado, uma explicação — para elas, como se não pudéssemos suportar que tais objetos simplesmente existam sem que sejam classificados ou dotados de um fundamento intelectual ou de utilidade moral. Susan Sontag, ainda que crie algumas armadilhas ao mesmo tempo em que tenta desarmar outras, nos ajuda a pensar na dicotomia forma–conteúdo em que muitos de nós ainda estamos presos e nos provoca para a possibilidade de julgar as coisas apenas pelas suas aparências.

OUÇA AQUI!

Participantes

Arthur Francisco conduz a conversa com Angelo Régis, Gabriel Fernandes e Natália Gaspar. A edição é de Arthur Francisco e a narração na introdução é de Natália Gaspar.

Complementos

Curta, siga, compartilhe e acompanhe o Fora de prumo em nossas redes sociais: TwitterFacebookInstagram e YouTube.

Trilha sonora

Ouvimos trechos de “Tio Macaco” de Snarky Puppy.

Confira em nossa playlist no Spotify todas as músicas já tocadas no Fora de prumo.

#foradeprumoacessível

Sobre um fundo em cor ciano repousa o livro Against Interpretation, de Susan Sontag. No canto inferior esquerdo consta a inscrição “F! #29”.

Publicado por

gabriel fernandes

Para imagens: flickr.com/gaf Para textões: arquiteturaemnotas.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s